4 de mai de 2012

Prólogo

Essa história é assim: a heroína nasceu, cresceu, se reproduziu e morreu exatamente como o ciclo dos seres vivos que aprendemos nas aulas de ciências. Ela não é especial. Não tem super-poderes, mas é uma heroína. Heroína da história, heroína por sobreviver nesse mundo, por tentar achar sentido em tantas coisas sem explicação. Ela sou eu, é você e todo o mundo. Mais uma e única. Sem cronologia, os capítulos são imprevisíveis como a vida, mas fazem sentido no fim.

* Baseado em fatos irreais
** To be continued?

Nenhum comentário: