2 de jun de 2010

21

E ela realmente conseguiu.Mesmo preocupada com rugas e desidratação, ela chorou seus males pra fora. Ela deixou ele ir, finalmente. O que ninguém disse pra ela, é que ele já tinha ido há tempos. Não precisou de permissão, não estava mais a seu alcance, simplesmente foi-se. Mas ela deixou ele ir, no sentido americanizado da coisa. Ela sim se permitiu soltá-lo. Se sentiu sem um pedaço dela mas, logo, logo, ela aprenderá que essas coisas não mutilam a gente e que não adianta aplicar nossas vontades e desejos sobre os outros. Tudo na vida tem que ser bilateral, senão é como se não existisse conexão de fato. Ela é que se libertou, fez como ele e foi tentar seguir adiante.
Deu o primeiro passo e viu que o mundo continuou a girar, a ter 24 horas antes de mudar de dia. Ninguém mudou sua rotina por causa disso.
E seja lá o que o destino estiver tramando, ela agora não se importa mais, na verdade. Um passo depois do outro. Reaprendendo a viver, redescobrindo prazeres de outrora... Saiu do limbo enevoado que sua vida tinha se tornado. Seja bem-vinda ao mundo real!

* Baseado em fatos irreais
** To be continued