7 de jun de 2010

24

Ela e os chocolates tinham uma relação de amor e ódio. Não tinha nada a ver com fome, apenas com desejo. Tinha os chocolates "recompensa" (pra quando tinha feito algo muito bom e merecia um prêmio), os "sabotadores" (pra quando ela estava deprimida e comia cheia de culpa), os "consolação" (também usados em casos de depressão, mas com o objetivo de levantar o astral), os "por que não?" (pra situações puramente gastronômicas e prazerosas)...
Mesmo quando estava firme em alguma dieta momentânea, alguma hora vinha aquela vontade louca por um pedaço desse que era seu doce preferido. Já tinha lido que o chocolate possui endorfina, substância que produzimos quando estamos apaixonados e que causa bem-estar (produzida também por pessoas que praticam esportes, mas essa parte ela preferia ignorar).
Nem tentava resistir muito porque pra ela era paixão comestível.

* Baseado em fatos irreais
** To be continued

Nenhum comentário: